instituicaoservicoatribuicoesimprensalicitacaofaleconosco
egppceep
dctdi
dcps
 

Encontro CEPERJ de Gestão Pública acontece na região serrana do Estado

11/04/2018

Dando continuidade a série: “Encontro CEPERJ de Gestão Pública- Arrecadação e Sustentabilidade”, autoridades de vários municípios do Rio de Janeiro deverão comparecer à próxima reunião promovida pela Fundação, no dia 19 de abril, na região serrana, em Friburgo. O encontro tem como objetivo subsidiar os gestores administrativos de informações técnicas sobre o repasse do ICMS ECOLÓGICO e assim aumentar a arrecadação dos municípios. Em 2018, de acordo com o cálculo anual da Fundação CEPERJ, os municípios fluminenses repartirão cerca de 210 milhões de reais decorrentes do ICMS ECOLÓGICO. O Encontro será realizado com a participação de secretários e demais gestores públicos, no horário entre 13 e 17 horas, na sede da Câmara municipal de Friburgo.
Os encontros que estão sendo organizados em pólos regionais sempre contam com a presença do Presidente da Fundação CEPERJ, Delmo Morani, e do corpo técnico da instituição. O primeiro encontro foi realizado em Itoacara, noroeste fluminense, no dia 5 de abril e teve grande adesão dos gestores públicos. Estiveram presentes ao encontro cerca de 39 participantes de 15 municípios com secretários, subsecretários de Meio Ambiente e Fazenda, além de procuradores e vereadores.
O segundo pólo da reunião é o da região serrana: Bom Jardim, Cantagalo, Carmos, Conceição de Macabu, Cordeiro, Duas Barras, Macuco, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto, Sumidouro e Trajano de Moraes.

De acordo com o Coordenador de Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais (COPRUA) da CEPERJ, Emiliano Reis, que está à frente do corpo técnico da  Fundação, os seminários estão sendo apresentados de forma bem clara e objetiva para orientar os gestores, como cada município pode garantir uma boa parcela do repasse do ICMS ECOLÓGICO,  comprovando ações relacionadas à gestão municipal ligadas ao Saneamento, Coleta seletiva, Proteção de Mananciais, Áreas Verdes (Unidades de Conservação), dentre outros critérios socioambientais.
 “È extremamente importante, que o gestor municipal possa responder os formulários com todas as informações necessárias e no tempo correto” alerta, Emiliano.

O ciclo anual do ICMS Ecológico é supervisionado pela Secretaria de Estado do Ambiente, através da Subsecretaria de Mudanças Climáticas e Gestão Ambiental, e sua coordenação técnica operacional caberá à Assessoria Técnica de Apoio à Gestão Ambiental Municipal, da Presidência do Instituto Estadual do Ambiente - INEA, com o apoio da Fundação CEPERJ, através da Coordenadoria de Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais (COPRUA).

(página inicial)